Diocese de Garanhuns


Monsenhor Paulo Jackson envia mensagem à Diocese
  Amadas irmãs, queridos irmãos; Caríssimo Mons. Benevenuto, Graça e paz! Sou um homem de quarenta e seis anos, de uma família simples e piedosa. Cresci junto a José e Maria, meus pais, e a Nossa Senhora de Fátima e São José, protetores da minha família e da comunidade eclesial de onde provenho. Fui ordenado presbítero há vinte e um anos, confiando na misericórdia de Deus que se revela em Cristo Jesus. Desde a mais tenra idade, tenho consciência das minhas múltiplas limitações; ao mesmo tempo, cresce a certeza de que a graça divina nunca faltou.Recebi a notícia da minha nomeação como bispo da Diocese de Garanhuns com um misto de surpresa e alegria, consolo e gratidão. Desejo, então, expressar, o meu sentimento de comunhão com a Igreja de Jesus Cristo e a mais profunda gratidão a Sua Santidade, o Papa Francisco. Como disse o seu predecessor: “o fato de que o Senhor saiba trabalhar e agir também com instrumentos insuficientes me consola”.Desde o primeiro contato do Sr. Núncio Apostólico, D. Giovanni d´Aniello, venho orando por vocês, porção do povo de Deus que está na Diocese de Garanhuns: pelos fiéis leigos e leigas, pelos diáconos, religiosos e religiosas, consagrados e consagradas,presbíteros e seminaristas. Cada comunidade do Sertão, da Zona da Mata e do Agreste,cada irmão e irmã dos vinte e seis municípios espalhados pelos sete vicariatos estápermanentemente em meus pensamentos e preces para que se cumpra o que propõe o Apóstolo dos Gentios: apresentemos os nossos corpos como “sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” (Rm 12,1).Escolhi, como lema inspirador do meu ministério episcopal, a frase de Pedro, no contexto vocacional daquela pescaria cristofânica: In Verbo tuo (Lc 5,5). Que minha vida e ministério estejam em profunda comunhão com o Cristo, Verbo eterno do Pai, inserido na história e revelado especialmente na pele sofrida dos preferidos de Deus. Que Maria, minha mãe, a mulher do silêncio mais eloquente e do “sim” mais discreto, totalmente esvaziada para que a Palavra de Deus nela se cumpra, me acompanhe,indicando-me a arte do perfeito discipulado. E São José, companheiro desde a minha infância, seja a certeza de que “Deus continuará acrescentando” graça sobre graça.Minha gratidão, em nome da Igreja, aos meus irmãos bispos predecessores e, emespecial, a Monsenhor Benevenuto pelo exercício da missão de Administrador Diocesano. Alegro-me em ser acolhido na Diocese de Garanhuns, onde há vários irmãos presbíteros, meus contemporâneos no seminário ou que foram meus alunos no Curso de Teologia. Regozijo-me pelo fato de chegar a essa Diocese no momento em que se abre o triênio de preparação para o seu centenário (1918-2018).Aproveito também para comunicar e convidar toda a Diocese de Garanhuns para a ordenação episcopal, que será no dia 18 de julho (sábado) em Patos (PB). Desejo ardentemente poder encontrá-los e abraçá-los como irmão. Deus os abençoe a todos.Em comunhão de orações, seu primeiro servidor,   Pe. Paulo Jackson Nóbrega de Sousa...
Leia mais
Papa Francisco nomeia Padre Pa...
“A Diocese de Patos acorda em Festa”. Com esta frase o Bispo da Diocese de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva, anunciou nesta manhã, através da Rádio Espinharas, a nomeação do Padre Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, o novo Bispo da Diocese de Garanhuns, em Pernambuco. O Padre Paulo é natural de São José de Espinharas, Paraíba. Nasceu no dia 17 de abril de 1969. É filho do casal José Nóbrega de Sousa (in memoriam) e Maria Ida da Nóbrega. Estudou teologia no Instituto de Teologia do Recife (1987-1989) e no Seminário Imaculada Conceição, em João Pessoa (1990-1992). Foi ordenado Padre no dia 17 de dezembro de 1993. Na diocese de Patos assumiu as funções de administrador paroquial nas paróquias de São Sebastião, em Catingueira (1994-1995), paróquia de São Pedro, Nossa Senhora das Dores, em Mãe D´Água (1995-1996), Nossa Senhora de Fátima (1996-1997), Vigário Paroquial de Nossa Senhora da Guia (2001-2002), Reitor do Seminário São José (2001 a 2006), Coordenador Diocesano de Pastoral (2002-2003), Pároco da Paróquia Santo Antônio (2002-2007) e Pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em São Mamede (2010-2011). O Padre Paulo Jackson é Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (2007-2010), foi Secretário Nacional da Organização dos Seminários e Institutos Filosófico-Teológicos do Brasil (2004-2007), Vigário Paroquial da Paróquia São Geraldo, em Belo Horizonte (2011-2013). Atualmente reside em Belo Horizonte, Minas Gerais, onde é professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Pároco da Paróquia de Senhor Bom Jesus do Horto e Formador dos Seminarista de Patos que estudam na capital mineira. Padre Paulo ligou nesta manhã para a Rádio Espinharas de Patos. Manifestou a Dom Eraldo e a todo o povo da Diocese de Patos a sua alegria de ter sido nomeado Bispo de Garanhuns, ao mesmo tempo em que pediu orações para bem exercer a nova missão que lhe foi confiada pelo Papa Francisco. A solenidade de Sagração Episcopal do Padre Paulo Jackson deverá acontecer, no largo Dom Gerardo, ao lado da Catedral Nossa Senhora da Guia, em Patos, com previsão para o próximo dia 18 de julho. Dom Eraldo agendou reunião com os Padres do Colégio dos Consultores da Diocese para esta quinta-feira, 21 de maio, ocasião em que irá tratar dos preparativos para a grande Festa de Sagração do Padre Paulo, filho da Diocese de Nossa Senhora da Guia. - Fonte: Diocese de Patos...
Leia mais
Nomeado novo bispo para a Dioc...
O papa Francisco nomeou hoje, 20, padre Paulo Jackson Nóbrega de Souza (foto, à esquerda) como bispo da diocese de Garanhuns (PE), atualmente pároco da Paróquia Bom Jesus do Horto, em Belo Horizonte.     Padre Paulo Nóbrega   Natural de São José de Espinharas (PB), nasceu no dia 17 de abril de 1969. Cursou Filosofia no Instituto de Teologia de Recife e Teologia no Seminário Arquidiocesano da Paraíba. Foi ordenado presbítero em 17 de dezembro de 1993. Em sua caminhada sacerdotal, padre Paulo Jackson atuou como administrador de diversas paróquias da diocese de Patos e pároco da Paróquia Santo Antônio. Exerceu as funções de reitor do Seminário Propedêutico, coordenador diocesano de pastoral, membro do Conselho Episcopal e membro do Colégio de Consultores. Possui mestrado em Exegese Bíblica pelo Pontifício Instituto Bíblico, e doutorado em Teologia Bíblica pela Universidade Gregoriana de Roma. Desde 2012, exerce a função de professor e formador na diocese de Patos....
Leia mais
Dom Leonardo Steiner é reelei...
O episcopado brasileiro, reunido em Aparecida (SP), de 15 a 24 de abril, por ocasião da 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reelegeu nesta segunda-feira, 20, o bispo auxiliar de Brasília (DF), dom Leonardo Steiner, como secretário geral da entidade. O bispo foi reeleito no segundo escrutínio, após receber 228 votos, ultrapassando assim, os 194 que corresponderam aos dois terços necessários para a eleição Em 2011, durante a 49ª Assembleia Geral da CNBB, dom Leonardo Steiner foi eleito secretário geral da entidade, tendo como missão implantar e dinamizar as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (2011-2015) nas dioceses na Igreja no Brasil. Com o lema “Verbo feito carne”, dom Leonardo foi nomeado bispo em 02 de fevereiro de 2005, pelo papa João Paulo II. Natural de Forquilhinha (SC), nasceu em 06 de novembro de 1950, filho de Leonardo Steiner e Carlota Arns Steiner. Dom Leonardo possui mestrado e doutorado em Filosofia, ambos concluídos na Pontifícia Universidade Autonianum, em Roma. É formado em diversos cursos de licenciatura como em Filosofia, Letras, Administração Escolar, Orientação Educacional, Supervisão Escolar e Magistério, e bacharel em Pedagogia pela Universidade Sagrado Coração (USC). Perfil e missão Foi bispo prelado de São Félix (MT), ordenado presbítero em 1978, em Forquilhinha e bispo em Blumenau (SC). Dom Leonardo estudou Filosofia e Teologia no Instituto Franciscano de Filosofia e Teologia da Província Franciscana da Imaculada Conceição, em Petrópolis (RJ). Em sua trajetória presbiteral, dom Leonardo atuou como professor e orientador educacional no colégio dos Meninos Cantores de Petrópolis de 1976 a 1977; mestre dos postulantes, professor e orientador educacional no Seminário Santo Antônio, mestre dos Noviços e mestre dos Irmãos de profissão temporária, vigário paroquial junto às paróquias de São Benedito, Guaratinguetá, São Paulo Apóstolo, Agudos e São Francisco (todas em São Paulo) e Rodeio (SC). Foi secretário para a Formação e Estudos da Província da Imaculada Conceição, conselheiro espiritual das equipes de Nossa Senhora. Também exerceu o cargo de vigário paroquial da paróquia do Senhor Bom Jesus dos Perdões, na arquidiocese de Curitiba (PR) e professor na Faculdade de Filosofia São Boaventura, da Associação Bom Jesus. Trajetória no episcopado Dom Leonardo foi bispo de São Félix (MT), de 2005 a 2011; vice-presidente do regional Oeste 2 da CNBB, de 2008 a 2011; membro da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, de 2008 a 2011; bispo referencial para os Presbíteros, o Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e  a Juventude, também no regional Oeste 2. Em 2011, dom Leonardo Steiner foi eleito secretário geral da CNBB.  fonte CNBB...
Leia mais
Dom Murilo Krieger é eleito v...
O arcebispo de Salvador (BA) e primaz do Brasil, dom arcebispo Murilo Sebastião Krieger, foi eleito vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), na tarde desta segunda-feira, 20 de abril, durante a 53ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP). O novo vice-presidente foi escolhido por maioria absoluta, no terceiro escrutínio, após receber 199 do total de 286 votos válidos. Com o lema episcopal “Deus é amor” (Deus caritas est), dom Murilo é o 15º vice-presidente eleito em Assembleia Geral, para o quadriênio de 2011 a 2019. Durante a 49º Assembleia Geral da CNBB de 2011, foi eleito membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Campanha para a Evangelização da CNBB. Dom Murilo é autor de dez livros publicados por editoras nacionais, entre eles destaca-se sua última obra “Anunciai a Boa Nova” e “Alegre-se: Deus é amor”. Vida e formação Dom Murilo é natural de Brusque (SC), nascido em 19 de setembro de 1943. Estudou Filosofia em Brusque de 1964 a 1965 e Teologia no Instituto Teológico SCJ, em Taubaté de 1966 a 1969. É licenciado em Letras (Português), na Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira, em São Paulo. Frequentou cursos de espiritualidade em Universidades Pontifícias de Roma, em 1980. Após o noviciado, ingressou na Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, professando os votos religiosos a 2 de fevereiro de 1964. No dia 7 de dezembro de 1969 foi ordenado sacerdote em Brusque (SC). Foi pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Taubaté no ano de 1970. Trajetória no episcopado Em 1985, o papa João Paulo II o nomeou bispo auxiliar de Florianópolis (SC). Foi ordenado bispo em sua cidade natal, no dia 28 de abril de 1985. Esteve como bispo de Ponta Grossa (PR) de 1991 a 1997, presidente do regional Sul 2 da CNBB, por dois mandatos, de 1995 a 1999 e 1999 a 2000. Em 1997, o papa João Paulo II o nomeou arcebispo de Maringá (PR) e, no ano de 2002, tornou-se arcebispo de Florianópolis. No dia 12 de janeiro de 2011, o papa Bento XVI o nomeou arcebispo de São Salvador (BA), com posse no dia 25 de março do mesmo ano. fonte CNBB...
Leia mais

LITURGIA

Confira as liturgias escritas pela nossa diocese.

AGENDA

Saiba de todos os eventos que ocorrem na diocese.

GALERIA

Confira a galeria de fotos da nossa diocese.

CAMPANHAS

Conheça mais sobre as campanhas da nossa diocese.